Crescimento da obesidade em áreas rurais é tema de artigo de professor da UPE

O professor e líder do Grupo de Pesquisa em Estilo de Vida e Saúde da Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco (UPE), Mauro Virgílio Gomes de Barros, publicou artigo sobre o crescimento da obesidade em áreas rurais do mundo maior do que em cidades.

A pesquisa, liderada pela Imperial College London, analisou os dados de altura e peso de mais de 112 milhões de adultos em áreas urbanas e rurais de 200 países e territórios entre 1985 e 2017. A altura e o peso podem ser usados para calcular o Índice de Massa Corpórea (IMC), uma escala internacionalmente reconhecida que nos diz se um indivíduo tem um peso saudável para sua altura.

O trabalho, em colaboração com o NCD Risk Factor e publicado na revista Nature, envolveu uma rede de mais de 1.000 pesquisadores em todo o mundo e constatou que de 1985 a 2017, o IMC subiu globalmente em média 2,0 kg/m2 em mulheres e 2,2 kg/m2 nos homens, equivalente a cada pessoa, tornando-se 5-6 kg mais pesado. Mais da metade do aumento global deveu-se aos aumentos no IMC em áreas rurais. Em alguns países de baixa e média renda, as áreas rurais foram responsáveis por mais de 80 por cento do aumento.  

Confira a publicação no link: https://www.nature.com/articles/s41586-019-1171-x.pdf. Os dados estão disponíveis em: http://www.ncdrisc.org/.

Imperial College London - é uma das principais universidades do mundo e a mais internacional do Reino Unido, de acordo com a Times Higher Education. Os 17.000 estudantes do colégio e 8.000 funcionários estão expandindo as fronteiras do conhecimento em ciência, medicina, engenharia e negócios, e traduzindo suas descobertas em benefícios para a nossa sociedade.

NCD Risk factor Collaboration (NCD-RisC) - é uma rede de cientistas de saúde em todo o mundo que fornece dados rigorosos e oportunos sobre os fatores de risco para doenças não transmissíveis (DCNT) para 200 países e territórios. O grupo trabalha em estreita colaboração com a Organização Mundial de saúde (OMS), através do centro colaborador da OMS sobre vigilância e epidemiologia da NCD no Imperial College de Londres.

Com informações do professor.